Fundos

Principais taxas dos Fundos de Investimentos


Ao investirmos em fundos de investimentos, muitas vezes nos deparamos com algumas taxas que nunca ouvimos falar.

Existem três taxas principais que iremos explicar hoje, sendo elas: Taxa de Administração, Taxa de Performance e Taxa de Saída.

Taxa de Administração

A taxa de administração é a mais famosa de todas e quase que na maioria das vezes ela é cobrada. Essa taxa é cobrada anualmente pelo cotista como uma forma de cobrir os custos da prestação de serviços.

Um fundo de investimentos é uma empresa como qualquer outra e necessita de pagar suas contas de estrutura física, taxas de regulamentação, custos com auditoria dentre outros custos existentes.

Sendo assim, a taxa de administração tem como finalidade a remuneração de pessoas e entidades envolvidas em um fundo.

Quando existente, a taxa de administração incide sobre o patrimônio do fundo, independente de o mesmo ter dado lucro ou não no período. Sendo assim, no momento inicial do investimento, já se saberá que uma taxa de administração incidirá sobre o total investido.

Taxa de Performance

A taxa de performance existe tem como finalidade remunerar a boa gestão de um fundo. Isso acontece quando o fundo rende acima de seu benchmark, ou seja, seu índice de referência.

Para exemplificar a situação, o Ibovespa é um índice de referência comum para os fundos de ação, assim como o CDI é um índice de referência comum para o fundos multimercado e de renda fixa.

A taxa de performance só é paga se o fundo render acima de seu benchmark e esse rendimento for positivo. Assim sendo, se o Ibovespa caiu 10% em determinado ano e um fundo que o tenha como benchmark caiu apenas 5%, isso quer dizer que ele bateu seu benchmark, mas não terá taxa de performance, uma vez que o rendimento foi negativo.

No mercado de fundos brasileiros, é comum a taxa de performance ser 20%. Vale dizer também que existem alguns fundos que não cobram taxa de performance.

Indo para um exemplo prático, imagine que um fundo de ações tenha como seu benchmark o Ibovespa e taxa de performance de 20% sobre o que exceder seu índice de referência. Se em um determinado ano, o fundo tiver rentabilidade de 30% e o Ibovespa de 15%, a sua performance então terá sido 15% superior à do seu benchmark. Neste caso, o investidor pagará ao fundo 20% de prêmio sobre esses 15% de performance superior ao Ibovespa.

Taxa de Saída

Essa taxa já vem caindo em desuso, mas ainda acontece em alguns tipos de fundos de investimentos.

A taxa de saída, quando incidente, é paga quando se pede resgate de seu fundo e o mesmo tem um período de alguns dias ou semanas até seu dinheiro cair na sua conta.

Se o investidor quiser que seu dinheiro caia na conta mais rápido do que esse período de liquidação, ele paga uma taxa de saída, que incide sobre o total do patrimônio resgatado.

Vale reforçar que nem sempre existe essa taxa de saída e caso ela esteja prevista, será possível encontrar essa informação na lâmina, bem como no regulamento do fundo.

Saiba mais sobre as principais taxas cobradas em fundos de investimentos assistindo à nosso vídeo educacional.


 

 

Compartilhe esse artigo: