Renda Fixa

SELIC E CDI: Conheça as principais taxas do mercado


A taxa Selic e o CDI são duas das principais taxas utilizadas no mundo dos investimentos, sendo os principais índices de remuneração dos títulos renda fixa.

 

Selic

A taxa Selic é a taxa básica de juros da economia. Ela é definida por um comitê de política monetária, o COPOM, do Banco Central do Brasil. Esse comitê se reúne a cada 45 dias para definir o juros básico da economia local. A Selic é conhecida por ser a taxa básica de juros por conta da sinalização que a maior autoridade monetária da nação passa. O Banco Central basicamente diz: A taxa Selic é o custo do dinheiro na economia.

 

Para definir a Selic, o COPOM leva em consideração diversos aspectos econômicos, como inflação, atividade econômica e desemprego. Como exemplo, com a Selic a 6% ao ano, quer dizer que, em teoria, todas as taxas de juros praticadas na economia devem ser maior do que esse valor.

 

Isso porque os bancos, que são os principais fornecedores de crédito para a economia, irão trocar dinheiro entre si a aproximadamente essa taxa. O governo também faz transações com os bancos a aproximadamente essa taxa. Sendo assim, se o banco capta dinheiro a aproximadamente 6%, ele irá querer algum lucro ao emprestar para o consumidor. Desta forma, ele cobra mais caro que a Selic para ter lucro. É assim que se forma o spread bancário.

 

CDI

O CDI é o Certificado de Depósito Interbancário. Essa taxa é sempre muito próxima à Selic. Isso acontece por conta de o CDI ser a taxa média às quais os bancos trocam dinheiro entre si. Como já foi dito, eles irão querer captar dinheiro ao menor custo possível, que seria a Selic. Sendo assim, o CDI é sempre muito próximo à Selic.

 

O CDI é o principal índice de referência para títulos de renda fixa privada. Ao mesmo tempo, a Selic é um dos indicadores dos títulos de Tesouro Direto. Sendo assim, quando ouvir sobre o Tesouro Selic, você já saberá que esse título irá lhe pagar a Selic atualmente em vigor.

 

Além disso, quando se deparar com um título de renda fixa que promete lhe pagar 115% do CDI, saberá que ele irá lhe pagar aproximadamente 15% a mais do está a Selic atualmente. O CDI também é muito utilizado como benchmark para fundos de investimentos. O motivo do uso do CDI como benchmark é o fato de que como muitos títulos de renda fixa utilizam o CDI como fator de remuneração, os fundos têm como objetivo gerar retornos acima deste índice.

 

O objetivo de retorno acima do CDI serve para que o investidor prefira aplicar no fundo, onde ele poderá ser melhor remunerado, mesmo que tenha de pagar taxas de administração e performance.

 

 

 

Compartilhe esse artigo: