Renda Variável

Como funciona o COE?


Os Certificados de Operações Estruturadas, popularmente conhecido por COE, ainda é uma modalidade de investimentos pouco conhecida pelos brasileiros, mas que podem expor o investidor a cenários de ganhos interessantes.

O COE, assim como os fundos de investimentos, funciona como um veículo de alocação. Ou seja, é uma cesta com diversos ativos, que combinados, buscam trazer uma boa rentabilidade ao investidor.

Em um primeiro momento, pode parecer complicado de se entender a dinâmica de funcionamento do COE, mas ao final deste artigo, será possível perceber que não é tão complicado assim.

Como funciona

É interessante pensar no COE como uma cesta de investimentos. Dentro desta cesta, o banco emissor pode colocar ações listadas no Brasil ou em qualquer outro lugar do mundo, fundos de investimentos brasileiros e internacionais e também índices.

O objetivo é criar cenário de ganho e perda para o investidor. O interessante dos COEs é que você saberá exatamente quais são esses cenários no momento em que investir.

Dentro desse tipo de investimento, existem duas categorias: Os COEs com capital protegido e os COEs sem capital protegido. Como o próprio nome já diz, no primeiro caso o investidor não tem risco de perda no investimento, sendo que no segundo existe esse risco, que acaba sendo compensado pelo potencial de lucros maiores do que na modalidade anterior.

Exemplo

Digamos que você investiu em um COE com período de dois anos e capital protegido. Esse COE é baseado em um cesta com as ações X, Y e Z. Quando você decidiu investir nesse COE, a sua corretora lhe informou que em caso de sucesso, você ganharia um total de 15% sobre o capital investido.

No momento de investir, as regras definidas para esse COE eram de que, se ao final do período, todas as três ações estivessem acima do valor da data do investimento, você ganharia. Caso contrário, seu capital inicial seria devolvido.

Passados os dois anos, você verificou que a ações X, Y e Z estavam acima do valor de dois anos atrás.

Sendo assim, você foi remunerado em 15% sobre seu investimento inicial.

Veja que essa estratégia independe se as ações subiram 1% ou 100% no período. Em qualquer dos casos, você ganhará 15%.

Ao final do investimento, incidirá o imposto de renda conforme a tabela regressiva, começando em 22,5% até 15%, a depender o prazo do COE.

Principais Vantagens

  • Acessibilidade: Através dos COEs você pode investir em ativos fora do Brasil, sem precisar enviar dinheiro para fora do país e sem correr risco cambial, uma vez que os COEs podem investir em ações e fundos do mundo todo.
  • Diversificação: A estrutura dos COEs já é, por definição, uma forma de diversificação. Através de um COE você pode investir em qualquer classe de ativo, seja em nosso país, seja internacionalmente.
  • Acompanhamento: Uma outra vantagem de se investir nos COEs, é a facilidade de acompanhamento. Uma vez que ele investe em diversos ativos, mas é um produto só, o acompanhamento é fácil e sem complicações.
  • Baixo valor de investimento: O capital inicial para se investir em um COE é baixo, considerando que o investidor terá a possibilidade de investir em classes de ativos que ele geralmente não conseguiria com um baixo investimento.

Conclusão

Se você se interessou pelos COEs e quer entender mais sobre essa modalidade de investimentos, bem como conhecer as diversas opções de COEs presentes na plataforma da XP Investimentos, contate seu assessor BlueTrade.

Saiba mais sobre os COEs assistindo à nosso vídeo educacional.


 

 

Compartilhe esse artigo: