Renda Variável

VIX - O famoso índice do medo.


Quem não gostaria de poder prever os próximos 30 dias do mercado financeiro?

Provavelmente você já se sentiu com medo em determinados momentos de volatidade na bolsa. Certamente, se você possui ações em carteira!

Agora eu te pergunto, você sabia que existe um índice que representa, de certa forma, o medo e a expectativa que os investidores estão sentindo no próximo período de 30 dias?

Este é o caso do VIX - Volatility Index, traduzindo para o português, Índice de volatilidade. Criado em 1993, ele é o índice que mede o preço das opções de ações que compõe o S&P500.

Desta forma, ele mede as expectativas em relação às 500 ações do S&P pelos próximos 30 dias.

Assim, ele serve também como base para negociações de curto prazo, realizadas por especuladores.

Mas, como pode um índice americano medir o medo global?

Pelo simples fato do S&P ser um dos maiores índices do mundo, contemplando as maiores empresas do mundo o VIX, por sua vez, tem essa magnitude de prever as expectativas futuras.

Durante a crise de 2008, esse índice atingiu uma valorização de aproximadamente 273%. No dia 22 de agosto, o índice era cotado a 18,81 pontos, e no dia 17 de outubro o índice atingiu o seu pico aos 70,33 pontos, maior pico já registrado até hoje.

Em 2020, com a crise do coronavírus, o índice em 14 de fevereiro era cotado a 13,68 pontos. Oito dias depois, 22 de fevereiro, o índice já estava sendo cotado a 40,11 pontos. E então, em 27 de março, o índice atingiu o seu segundo maior pico da história, aos 65,54 pontos.

Estamos falando de uma valorização de aproximadamente 379%, do dia 14 de fevereiro ao dia 27 de março.

Mas como é feito o cálculo e quem calcula esses dados?

O cálculo do índice é feito pela Chicago Board Options Exchange, CBOE, e fica válido por 30 dias. Para quem não sabe, a CBOE é uma bolsa de opções dos Estados Unidos.

O cálculo desse índice é feito de forma automatizada, no qual são usados dados sobre compra e venda de ações, bem como média de preços, variações e tempo. O resultado oficial envolve uma série de fórmulas complexas.

Então, quanto mais altos são os números do VIX, maiores são as incertezas dos investidores.

Por exemplo, se a variação do VIX é de 5%, isso significa que os investidores estimam que os ativos possam oscilar 5%, tanto para cima quanto para baixo. Quanto maior é esse valor, maior é a queda dos ativos.

Conclusão

Saber um pouco mais sobre o VIX é fundamental para ter um conhecimento mais aprofundado do mercado financeiro.

E nesta época de pandemia, a instabilidade neste setor se torna ainda maior, o que implica em acompanhar mais de perto as mudanças que acontecem diariamente, e com isso, tomar decisões conscientes e racionais.

E quando falamos sobre essas decisões, é porque a emoção pode falar mais alto nesses momentos, o que não é bom para nenhum investidor.

Com isso em mente, procure por um assessor de investimentos, ele poderá te auxiliar em momentos de instabilidades, e consequentemente, você poderá continuar na sua área de atuação sem muitas preocupações.




Compartilhe esse artigo: